O que fazer em Vancouver? Guia completo para explorar a cidade.

Reunimos neste post absolutamente tudo o que você precisa saber para curtir dias incríveis e memoráveis enquanto estiver em Vancouver.
Por Linoleum Crew
14/02/2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
PUBLICIDADE

Desde que voltamos do Canadá a ideia de montar um post sobre o que fazer em Vancouver não saiu da cabeça. Quem acompanha nosso blog sabe que tentamos ao máximo trazer uma visão bem completa sobre as viagens que fazemos, e com Vancouver não poderia ser diferente.

O Canadá é um país incrível, dono de belezas naturais únicas e cidades muito agradáveis, como é o caso de Vancouver. Não é a toa que muitos brasileiros têm optado pela cidade ao fazer intercâmbio no Canadá. Uma cidade cosmopolita, com diferentes nacionalidades e muitas atrações.

A cidade é a oitava mais populosa do Canadá, com cerca de 650.000 habitantes. Considerando a área da Grande Vancouver, este número sobe para quase 2.500.000 de habitantes. Embora sejam números expressivos, para nós que vivemos em São Paulo, Vancouver não se parece como uma cidade grande. 

Vamos dividir com você como foi nossa experiência durante os seis dias que passamos na cidade, deixar dicas sobre os pontos turísticos, restaurantes, hotéis e atrações ao ar livre. Esperamos que nosso blog ajude no planejamento da sua viagem. 

Se estiver com preguiça de ler, escute a versão que gravamos para nosso podcast.

Se quiser agilizar a leitura, navegue direto pelos tópicos que tiver mais interesse:

Vancouver – Clima e melhor época para visitar a cidade

Vancouver é uma cidade chuvosa, assim como outras diversas cidades do Canadá, e em especial da província de British Columbia. Apesar de muito se falar sobre o clima em Vancouver, percebemos que poucos blogs dão uma atenção especial para orientar viajantes sobre a melhor época do ano para visitar a cidade.

No nosso caso a viagem ocorreu em outubro, bem no comecinho da temporada de chuvas, que vai até junho. Ficávamos nos perguntando o que fazer em Vancouver no outono, e se a possibilidade de chuva nos atrapalharia. Por sorte tivemos dias de sol tímido, com frio mediano e pouca chuva. A grande vantagem de estar em Vancouver no outono é que o visual clássico com folhas de maple caídas no chão é predominante.

Caso você esteja na fase inicial de planejamento da sua viagem para Vancouver, nossa recomendação é que tente se programar para que ela ocorra entre julho e outubro. Nesta época o clima é mais agradável e as chuvas acontecem com menos frequência.

Não deixe de alugar uma bicicleta

Sabemos que nem todo mundo está apto e que muita gente não gosta, mas seria difícil se aprofundar neste post sobre o que fazer em Vancouver sem falar da experiência incrível que tivemos curtindo a cidade de bicicleta. A propósito, não somos bikers nem atletas, mas conseguimos rodar a cidade inteira pedalando.

Por sorte nosso hotel disponibilizava as bikes de graça para os hóspedes, então isso facilitou nossa vida. Vancouver é uma cidade predominantemente plana, bem sinalizada e com diversas ciclovias. Nossa opção por explorar a cidade de bicicleta com certeza teve uma influência muito positiva na avaliação geral. 

Boa parte de tudo que vocês verão a seguir foi explorado e descoberto de bike, salvo algumas exceções como North Vancouver, onde alugamos um carro e contaremos mais à diante. Esclarecidas as questões sobre clima e as vantagens em alugar uma bike, vamos ao que interessa!

O que fazer em Vancouver – Pontos Turísticos

É muito importante que você tenha em mente que Vancouver não é uma cidade como grandes capitais européias ou destinos clássicos nos Estados Unidos. Fazemos questão de deixar isto claro. É uma cidade para se explorar sem pressa, sem a expectativa de grandes aglomerações e, principalmente, buscando integração com a natureza.

Outra coisa importante é considerar que parte dos pontos turísticos estão, na verdade, em North Vancouver, que fica do outro lado da ponte. Vamos separar as atrações entre estas duas cidades.  Dito isso, para você está buscando o que fazer em Vancouver, aqui vão alguns pontos turísticos imperdíveis na cidade. Aproveite!

Stanley Park, o tesouro de Vancouver

Para quem gosta de parques, caminhadas e trilhas, o Stanley Park é um prato cheio e merece ser explorado com muita calma. Situado em uma área com mais de 400 hectares, o parque é um exemplo mundial de preservação de espécies nativas. São cerca de 500.000 árvores, algumas delas com mais de 75 metros de altura.

Mentalmente quebramos o Stanley Park em dois parques diferentes. Um deles é mais popular e abrange as principais vias, como as que contornam seu perímetro e são chamadas de Sea Wall. O outro é o verdadeiro tesouro de Vancouver: são mais de 200 quilômetros de caminhos e trilhas por dentro do parque. Todas são muito bem sinalizadas e reservam ótimas surpresas como lagos, vistas panorâmicas e árvores seculares. 

Um tour pelo Stanley Park

Gostamos tanto do Stanley Park que acabamos fazendo três expedições em dias alternados. Bastou um mapa destes que pegamos em hotéis para se virar bem lá dentro. Quando pintava dúvida, as placas nas trilhas resolviam a questão.

Lions Gate Bridge

Inaugurada em 1938, a ponte pênsil Lions Gate faz parte do patrimônio histórico do Canadá e liga Vancouver à North Vancouver. Com quase 2km de extensão, percorrê-la de bicicleta ou a pé é um ótimo passeio. É possível ter uma vista geral de Vancouver e nos pontos mais próximos ao Stanley Park você consegue tirar fotos clássicas bem próximo à base da ponte.

Lions Gate Bridge, tradicional ponte de Vancouver, no Canadá.
Lions Gate Bridge

Gastown

Se você realmente quer saber o que fazer em Vancouver, não deixe de conhecer o animado bairro histórico de Gastown, um dos principais pontos turísticos da cidade. Foi lá que tudo começou, há 150 anos. Com estilo inglês, o bairro reúne diversas opções de lojas, restaurantes, pubs e muita história.

Atingido por um grande incêndio em 1886, somente nos anos 70 o plano de recuperação da área se deu de forma mais ativa. Passear pelas ruas de Gastown é muito agradável e você vai querer tirar muitas fotos dos predinhos com estilo londrino. Uma das principais atrações é o Steam Clock, centenário relógio a vapor que emite sinais sonoros a cada 15 minutos. Ele fica na esquina das ruas Water e Cambie.

Bairro de Gastown e seu relógio à vapor.
Relógio à vapor em Gastown

Outra atração imperdível é o prédio Triangular Building, uma edificação clássica, de formato curioso, mas sem dúvida muito charmosa. Falaremos mais adiante sobre os restaurantes de Vancouver, mas estando em Gastown, não deixe de conhecer o The Old Spaghetti Factory.

English Bay

Para quem gosta de praia, conhecer English Bay não pode faltar na lista do que fazer em Vancouver. Mesmo que você não seja do tipo que gosta de ficar na areia à toa, reserve um tempo para caminhar na orla da English Bay curtindo a paisagem e os predinhos charmosos.

English Bay, em Vancouver, no Canadá.
Orla de English Bay

Banhada pelas águas do Oceano Pacífico, English Bay tem o apelido de “Praia dos Troncos” pelo fato de várias toras de madeira estarem espalhadas por toda faixa de areia. É lá que as pessoas sentam para curtir o visual e esperar o maravilhoso pôr do sol refletido nas águas. No verão anoitece por volta de 9 horas da noite, então a praia fica movimentada até mais tarde.

Outras atrações em Vancouver

A gente quis pinçar aqui no blog os pontos turísticos imperdíveis, que merecem ser explorados com calma durante sua visita na cidade. Repare que todos eles são gratuitos, característica que apreciamos por aqui. Abaixo vamos listar outros lugares por onde passamos e também recomendamos:

  • Museu de Antropologia
  • Passeio por Chinatown
  • Richmond Night Market
  • Aquário de Vancouver

O que fazer em Vancouver – Bares e Restaurantes

Claro que não poderíamos deixar de comentar sobre as boas experiências gastronômicas e etílicas que tivemos em Vancouver. Os pubs e restaurantes da cidade atendem a todos os gostos e passeiam por diversos tipo de cozinha. Vamos nos aprofundar nos lugares que mais gostamos!

Granville Island Public Market

Imperdível. Para quem curte conhecer os mercadões locais e aprecia peixes e frutos do mar, o Granville Island Public Market é um prato cheio, literalmente!  Por ser o principal mercado da Grande Vancouver, o Granville Market atrai milhares de turistas anualmente.

Granville Island Public Market, o mercado municipal de Vancouver.
O clássico Granville Market

Sua área é muito grande e está dividida em vários setores, como se fosse uma pequena vila com várias lojinhas. É possível comer dentro do próprio mercado ou nos restaurantes da área externa. Nossa opção foi o sensacional Vancouver Fish Company, onde comemos e bebemos muito bem.

The Old Spaghetti Factory

Embora atualmente funcione como uma franquia, o The Old Spaghetti Factory é uma parada obrigatória em Vancouver quando estiver visitando o bairro de Gastown. Fundado em 1969 em Oregon, nos Estados Unidos, o restaurante serve ótimas massas e tem um ambiente muito agradável.

Apostamos as fichas em dois carros-chefes da casa: um Fettuccine com Camarões ao alho e óleo e o famoso Mac and Cheese. 

Breka Bakery & Café

Pra tomar um café e recarregar a carga de açúcar no sangue! Sem dúvida um dos melhores cafés da Vancouver, com doces muito bem feitos, ambiente agradável e preços justos. Gostei tanto que voltei no outro dia para buscar um doce que chama Caramel Slice e raramente encontro no Brasil.

The Lamplighter Public House

Ótimo pub em Gastown, provavelmente um dos melhores da cidade. Muitas opções de cerveja à preços justos, com destaque para várias cervejas locais servidas nas taps. Oferece também opções de porções e pratos bem servidos e muito bem feitos. Não deixe de ir.

The Lamplighter Public House, pub clássico em Vancouver.
The Lamplighter Public House, um pub clássico

Sura Korean Royal Cuisine

Um restaurante coreano muito honesto em Vancouver. Para quem aprecia este tipo de culinária, pode ir de olhos fechados. São pratos tradicionais do país, mas não servem o famoso churrasco coreano feito na chapa direto na mesa. Mesmo assim é uma boa experiência com preços justos e pratos bem servidos.

Outros Bares & Restaurantes em Vancouver

Estes foram alguns destaques de bares e restaurantes em Vancouver que mereciam a citação em nosso blog. Já que estamos aqui, segue uma pequena lista de outros lugares que passamos e que talvez você goste também:

  • The Pint Public House
  • Lions Pub
  • Blarney Stone Pub
  • Red Racer Taphouse
  • Musette Caffè and Bar
  • Small Victory Baker
  • Revolver Cafe
  • Suika Japanese Restaurant

North Vancouver, não deixe de conhecer os parques e trilhas incríveis

Alguns acham que North Vancouver é um bairro, mas na realidade é outra cidade e fica do outro lado das pontes que partem de Vancouver. Dentro da nossa viagem separamos um dia inteiro para explorar a região e optamos por alugar um carro. Foi uma decisão certeira, pois se locomover em North Vancouver não é fácil e atrações são distantes.

Havia lido alguns relatos de viajantes sugerindo uma abordagem alternativa para explorar North Vancouver. Ao invés de atacar os pontos turísticos manjados, a dica é ficar de olho nas pequenas particularidades e achados da cidade. Foi isto que fizemos e que segue na lista abaixo:

Deep Cove

Nossa ida para North Vancouver não tinha um ponto inicial definido, então optamos por começar pela ponta direita, no pequeno vilarejo de Deep Cove. Na ausência de um endereço, abri o google maps e encontrei um café com o nome de Honey Doughnuts & Goodies.  Que surpresa, que donuts sensacional! Indicamos fortemente!

Chegamos lá depois de 20 minutos de viagem, sem trânsito e apreciando a paisagem. Caminhar por Deep Dove é muito legal. Há um pequeno cais com vários barquinhos atracados e uma paisagem bucólica que merece ser apreciada.

Parque Lynn Canyon 

O Lynn Canyon Park é uma alternativa ao Capilano Park, com a vantagem de ser gratuito e também ter um ponte suspensa. Saímos de Deep Cove e 15 minutos depois já estávamos no estacionamento do parque.

Após uma curta caminhada chegamos na incrível ponte suspensa. Por sorte ainda não tinham muitas pessoas, então conseguimos registrar nossas fotos sem problema. 

Lynn Park e sua famosa ponte suspensa.
Ponte Suspensa do Lynn Park. De graça e mais legal!

Do outro lado da ponte se iniciam diversas trilhas incríveis. North Vancouver está inserido dentro das tradicionais florestas do Canadá,  o que torna o local realmente selvagem. Mesmo se tratando que um parque com ótima infraestrutura, diversas placas trazem os alertas para evitar acidentes e como se comportar caso encontre com um urso, algo frequente por lá.

Grouse Mountain

Grouse Mountains recebeu este nome pelas pessoas que a exploraram pela primeira vez, em 1894. Naquela época eram necessários 5 dias para atingir o topo da montanha.

Atualmente a grande maioria dos turistas opta por fazer a subida de bondinho. A trilha de 2,9 km é encarada por muitos esportistas e aventureiros que gostam de estar no meio da mata.  Existe inclusive um ranking com várias modalidades esportivas e os recordes de tempo. 

No topo da montanha há uma estrutura completa com restaurantes, apresentações teatrais ao livre e pontos com vistas para Vancouver. Sem dúvida é ponto turístico que você deve considerar. No inverno nevan na Grouse Mountain, deixando a paisagem ainda mais bonita. 

Ponte Suspensa de Capilano

Como comentamos anteriormente, o Capilano Suspension Bridge Park é pago e a grande maioria dos visitantes está atrás de cruzar a famosa Ponte Suspensa de Capilano. Nós optamos por desbravar o Lynn Park, e passamos um bom tempo por lá.

Caso sua escolha seja o Capilano, tenha em mente que a famosa ponte suspensa com certeza estará lotada de turistas. Embora seja muito maior em extensão em altura, não foi suficiente para nos convencer.

Outra coisa importante de dizer sobre o Capilano Suspension Bridge Park é que a estrutura dele foi preparada para atender turistas. Lanchonetes, lojinha de souvenirs, guias, etc. Tudo isso faz dele um parque muito mais comercial e menos selvagem que o Lynn Park.

Lighthouse Park

Depois de um dia inteiro explorando North Vancouver, fomos atrás de uma atração lado B que recomendamos a todos. No extremo oposto de onde começamos nossa jornada fica o Lighthouse Park, um lugar incrível com trilhas leves e paisagens de tirar o fôlego. Se você tiver tempo para conhecer o Farol, inclua na sua programação. É tiro certo.

Chegamos lá no final do dia e pegamos a trilha principal que leva ao farol, no meio de uma floresta densa e úmida extremamente lisérgica. Ao longo do caminho é possível observar o mar e algumas cabanas típicas de filmes de lenhador.  Foi um passeio de final de dia que superou nossas expectativas.

Vancouver – Principais Hotéis

Agora que já demos todos os toques e dicas sobre o que fazer em Vancouver, chegou a hora de falar sobre os hotéis. A cidade oferece uma ampla rede hoteleira e diversos hostels com boa estrutura. Como o foco do nosso blog não é esta parte de hotéis, vamos passar brevemente pelo tópico.

Burrard Hotel – O nosso escolhido

Dentro do nosso budget o Burrard Hotel aparentava ser a melhor opção e se encaixava na nossa necessidade de reservar com dinheiro + milhas. Pelas fotos e pela avaliação deu pra ter segurança. Um hotel bem localizado, próximo ao downtown e com um ar moderninho. Sem café da manhã, mas com um café e um pub anexos no terréo.

Para nossa surpresa, se hospedar no Burrard Hotel foi ainda melhor do que estávamos esperando. O hotel é novo e tem um esquema que lembra os clássicos motéis norte-americanos. Os quartos são todos voltados para um corredor com vista para uma grande área aberta e arborizada. Pra completar, as bikes eram gratuitas e mudaram completamente a experiência da nossa viagem.

Outros hotéis em Vancouver:

  • Metropolitan Hotel 
  • Riviera Hotel
  • Days Inn
  • Fairmont Hotel
  • Howard Johnson

Mapa de Vancouver

Pra finalizar e te ajudar na fase de planejamento para sua viagem à Vancouver, aqui embaixo segue um mapa pra você navegar e conhecer melhor todos os lugares que falamos no post. 

Vamos chegando ao fim de mais um post. Esperamos que tenham gostado e que nosso relato tenha sido inspirador e útil no planejamento de sua viagem para Vancouver. O Canadá é um país incrível, acolhedor e dono de belezas naturais infinitas. Nos vemos!

Deixamos o convite para nos acompanhar no Instagram. Siga @linoleum.company e fique por dentro das nossas novidades, dicas e doses diárias de inspiração.

TAGS:

PUBLICIDADE

Cadastre-se e receba antes nossas dicas e novidades!